O que fazer em Lisboa em 3 dias?

Conhecida como a cidade das Sete Colinas, Lisboa é uma delícia turística, pois oferece muitos tipos de lazer: os monumentos cheios de História e Arte, o belo castelo da cidade, os vários miradouros nos recantos mais escondidos, as ruas minúsculas que convergem para estes locais envolventes de fado e as deliciosas experiências gastronómicas que o aguardam no espírito de acolhimento que caracteriza o povo Português! Neste artigo, poderá entender melhor o que fazer em Lisboa para aproveitar ao máximo a sua viagem!

Rua Augusta Arch Lisbon
Arco da Rua Augusta - Centro de Lisboa

A solarenga Lisboa situa-se na foz do rio Tejo, de onde se vê a majestosa “entrada da cidade” que é a Praça do Comércio. É aqui que encontramos o Arco da Rua Augusta, que é um dos vários locais onde se pode ter uma vista panorâmica da cidade. É possível sentir um misto de tradição e modernismo dos hábitos nesta cidade! A história de Lisboa tem tanto de riqueza e crescimentonos séculos XV e XVI (quando os navegadores Portugueses chegaram à Índia e Brasil, como de caos e destruição, quando se deu o famoso terramoto de 1755.Após este, a cidade foi reconstruída por Marquês de Pombal.

Onde ficar?

Primeiro, para aproveitar ao máximo o seu tempo, deve escolher um alojamento no sítio mais central possível! Eu recomendaria reservar o seu hotel ou AirBnb nas áreas do Príncipe Real, Baixa-Chiado ou Marquês de Pombal (Avenida da Liberdade). Em alternativa, a Estrela, Graça e Martim Moniz, são mais a nordeste na cidade, mas ainda são óptimas opções.

Como chegar ao centro?

Após escolher a sua estadia, tem várias opções para lá chegar! Considerando que chega a Lisboa de avião, a opção que mais aconselho é o AeroBus! Pode comprar o bilhete em separado, ou ter um desconto de 25% ao comprar com o LisboaCard (o que eu aconselho completamente, como pode ver no meu vídeo explicativo no final deste artigo).

Dia 1: Eléctrico 28, Alfama, Baixa e Bairro Alto

Eléctrico 28

Para ter a experiência completa, sugiro que vá até ao Martim Moniz (facilmente acessível de Metro, que é gratuito com o LisboaCard) e daí apanhe o eléctrico 28: a rota de eléctrico mais famosa de Lisboa, que corre do Martim Moniz ao Campo de Ourique (Prazeres) – veja a rota detalhada aqui. Nesta rota ficará a conhecer os bairros típicos e as ruas escondidas no coração de Lisboa, tal como Graça e Estrela.

Quando terminar a rota, regresse no eléctrico até à paragem “Largo Portas do Sol”, para daí caminhar até ao Castelo São Jorge (500m de distância). O castelo não só marca o ponto mais alto do distrito de Alfama, como permite ter uma das melhores vistas sobre Lisboa.

Tram 28 Lisbon
Tram 28

Castelo de São Jorge

Antes de entrar no Castelo, sugiro que coma qualquer coisa no “Café 28“, muito bem caracterizado a simular uma série de eléctricos antigos, onde são servidas tostas de pão rústico, quiches Portuguesas e saladas.

Com a barriga cheia tudo sabe melhor, portanto siga para o Castelo São Jorge e os seus jardins. Pode comprar o bilhete directamente na bilheteira, ou pode comprar em avanço aqui, e aproveitar este pacote.

Além de bilhetes para o Castelo, este pacote inclui bilhetes para o Padrão dos Descobrimentos, e uma incrível tour a pé por Alfama com audioguia, o que pode ser uma alternativa muito interessante para a primeira metade do Dia 1 deste itinerário.

Castelo de São Jorge

Sé de Lisboa

Ao descer as ruas estreitas cheias de lojas de souvenirs sobre Lisboa, após cerca de 1km chegará à Sé de Lisboa. É um ícone da cidade e um ponto de encontro muito famoso durante as festas dos Santos, que acontecem todos os anos em Junho.

Praça do Comércio e Arco da Rua Augusta (Baixa Parte 1)

Continuando a descer para a direita, após 400m encontrará a imponente Praça do Comércio de frente para o rio Tejo. Aproveite para tirar umas belas fotografias, desfrute de uns banhos de sol enquanto se senta debaixo da estátua do Rei D.José I, que governou durante a reconstrução de Lisboa após o catastrófico terramoto de 1755.

Quando estiver pronto, passe pelo Arco da Rua Augusta – se quiser aproveitar para ter a vista 360º sobre o rio e a cidade suba no Arco gratuitamente com o LisboaCard ou pague 2.5€ (para maiores de 6 anos) – e admire a Rua Augusta cheia de comerciantes e restaurantes.

Faça uma paragem na Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau, onde pode provar um petisco fantástico típico de Portugal: o Pastel de Bacalhau. Nesta casa tradicional adicionaram um sabor especial, que lhe permite provar o famoso Queijo da Serra, típico do norte de Portugal. Uma delícia!

Pastel de Bacalhau with Cheese
Pastel de Bacalhau com Queijo da Serra

Praça do Rossio e Elevador de Santa Justa (Baixa Parte 2)

A Rua Augusta termina na bela Praça do Rossio (também conhecida como Praça D.Pedro IV), com a emblemática fonte no centro. De costas para o rio, à sua esquerda, encontrará a bonita Estação do Rossio (que o leva a Sintra), e umas ruas muito pitorescas. Estas ruas, cheias de pintores e músicos, levam-no até ao Chiado, passando pelo Elevador de Santa Justa, terminando no café A Brasileira (local de frequência do nosso famoso poeta Fernando Pessoa) e na Praça Luís de Camões.

lucie-capkova-380029-unsplash
Elevador de Santa Justa

Miradouro de São Pedro de Alcântara e Bairro Alto

A Praça Luís de Camões marco o “início” do Bairro Alto, um dos bairros mais famosos de Lisboa pela sua vida nocturna. Aberto até às 2h durante a semana, e até às 3h ao fim de semana, aqui pode ouvir música de todos os géneros, e conhecer pessoas de todas as nações. Manda a tradição para uma noite Lisboeta que se deve beber um copo neste bairro antes de se ir dançar para a discoteca!

No entanto, antes de jantar numa dessas óptimas cozinhas / espaços minúsculos e ir para a festa, aconselho-o a ver o entardecer de Lisboa no miradouro de São Pedro de Alcântara (que fica a cerca de 550m a norte da Praça Luís de Camões), mesmo ao lado do Elevador da Glória – um funicular muito conhecido, repleto de grafitti.

Day 2: Belém, Ribeira das Naus e Mouraria (Fado)

Após uma primeira noite cheia de festa, é provavelmente melhor que o segundo dia seja mais calmo. Para começar, dirija-se ao Cais do Sodré (de metro, autocarro ou eléctrico da Carris a partir do seu alojamento) para apanhar o comboio CP para Belém. Não se esqueça que todos estes transportes são gratuitos se tiver comprado o LisboaCard (para este itinerário o ideal será comprar a opção de 72h).

Torre de Belém, Mosteiro dos Jerónimos e Pastéis de Belém

Depois de sair do eléctrico, vá até ao centro de Belém que irá imediatamente reconhecer pelas longas filas em frente a uma loja de toldo azul (Pastéis de Belém) e o nobre edifício do Mosteiro dos Jerónimos. Comece por visitar o Mosteiro – que pode entrar gratuitamente e saltar a fila com o LisboaCard.

Também pode adquirir os bilhetes com antecedência se decidir comprar o Pacote de Belém, que também inclui bilhetes para a Torre de Belém e um audioguia para acompanhar o seu passeio a pé por Alfama (pode ser utilizado no dia 1).

Jerónimos Monastery Lisbon
Mosteiro dos Jerónimos

O Mosteiro dos Jerónimos começou a ser construído em 1502. Tanto o Mosteiro como a Torre de Belém foram eleitos Património Mundial da UNESCO em 1983 e duas das 7 Maravilhas de Portugal em 2007, pelo que são definitivamente duas atracções a não perder em Lisboa!

A Torre de Belém é uma lembrança da Era dos Descobrimentos de Portugal, construída para comemorar a expedição de Vasco da Gama à Índia. Localizando-se junto ao rio e rodeada de jardins, é um sítio perfeito para relaxar e contemplar.

O meu conselho é que a) visite o Mosteiro dos Jerónimos; b) almoce num dos restaurantes de Belém e coma um dos vitoriosos Pastéis de Belém para sobremesa; c) vá até à Torre de Belém (atenção que a última entrada é às 17h00) atravessando para o lado do rio através do túnel debaixo da estrada; d) volte para a estação de comboio de Belém passando pelo Padrão dos Descobrimentos, um monumento reconstruído em 1960 para celebrar os 500 anos da morte do Infante D. Henrique (uma das figuras mais importantes para a Era dos Descobrimentos).

Padrão dos Descobrimentos

Ribeira das Naus

Provavelmente chegará ao Cais do Sodré ao final da tarde. Nesta altura, tire um tempo para aproveitar o estado “zen” que se sente no passadiço chamado Ribeira das Naus (que vai desde o Cais do Sodré até à Praça do Comércio), onde muitas pessoas se sentam junto ao rio a ouvir as gaivotas, a tomar uma bebida numa das esplanadas, ou a saborear os artistas de rua com solos de jazz.

Ribeira das Naus Lisbon Sunset
Ribeira das Naus ao Pôr do Sol

Jantar de Fado

Para um final perfeito do dia 2, que tal um jantar no bairro da Mouraria? Este bairro é um dos mais típicos de Lisboa, bem como um dos que mais diversidade cultural tem! Mouraria é onde muitos Fadistas famosos viveram incluíndo Severa, uma das grandes Fadistas do século XIX. Aqui encontrará aquelas ruas estreitas, onde se escuta Fado a sair de todas as janelas e pequenas tabernas. Será uma noite relaxante e inesquecível: e não se esqueça de acompanhar o jantar com um belo vinho Português – para ter a experiência tradicional completa.

Vá em frente e reserve a sua tour de Fado aqui, ou reserve o seu lugar num jantar com show de Fado aqui.

Fado Corner Lisbon
Streets of Mouraria

Dia 3: Sintra

Sintra é um lugar “mágico” situado a 30km de Lisboa, famosa pela sua arquitectura Romanticista do século XIX, e pela sua paisagem inserida na montanha. As suas vilas históricas, inúmeros palácios e castelos, e amplos parques naturais, tornaram Sintra um Património Mundial da UNESCO em 1995

A forma mais rápida de chegar a Sintra a partir de Lisboa é de carro (a viagem pode custar cerca de 17-20€ com uma das aplicações de transporte Kapten/Uber/Taxify e demora cerca de 25-30 minutos). No entanto, existem duas opções de transporte público também convenientes:

1. Comboio a partir da Estação do Rossio (Praça do Rossio) até à Estação de Sintra, que demora cerca de 40-45 minutos.

2. Comboio a partir da Estação do Oriente (perto do Aeroporto de Lisboa), que demora cerca de 45-50 minutos.

Ambas as opções são gratuitas se tiver o LisboaCard consigo!

Quinta da Regaleira e Palácio da Pena

Estando em Sintra, eu daria prioridade a visitar a Quinta da Regaleira e o Palácio da Pena, nos quais pode ter 20% e 10% de desconto, respectivamente, com o LisboaCard. No entanto, visto que o tempo é o seu factor mais essencial neste itinerário, aconselho a comprar os bilhetes antecipadamente online, para que possa saltar as longas filas de espera na bilheteira. A melhor forma de chegar a estas atracções é apanhando um Tuk-Tuk (ecológico) no centro de Sintra, apesar de também poder ir a pé (o que demora cerca de 50 minutos).

Pena Palace Sintra
Palácio da Pena - Sintra

Ambos os lugares são Património Mundial da UNESCO, e o Palácio da Pena é ainda um das 7 Maravilhas de Portugal. Muitos turistas dão prioridade ao Palácio da Pena, pelas suas torres coloridas em cima das montanhas, que é uma vista realmente única. No entanto, eu pessoalmente prefiro a Quinta da Regaleira, que é este parque luxuoso com lagos, túneis e um palácio romântico, que nos faz sentir num conto de fadas.

Centro de Sintra

Após conhecer mais sobre a história das famosas atracções de Sintra, está na altura de desfrutar do espírito vintage das ruas pequenas e inclinadas do centro de Sintra, onde definitivamente tem que provar as Queijadas e os Travesseiros de Sintra, bem como a Ginjinha. Há duas casas muito famosas onde pode provar estas iguarias, chamada Casa Piriquita (Casa I e Casa II). Para aquecer a garganta, prove a Ginjinha, que é um licor Português feito de bagas ginja, que pode ser tomado num copo normal ou num copo de chocolate – e custa apenas 1€ em diversas lojas no centro histórico!

Pastelaria de Sintra

Conclusão

Quando visitamos Lisboa, há sempre a tentação de espreitar Sintra e até Cascais, tendo em conta a proximidade destes 3 locais muito interessantes. No entanto, para ter uma melhor ideia destes três municípios, recomendo que tenha pelo menos 1 semana na capital Portuguesa. Ainda assim, uma escapadela de 2-3 dias é muito conveniente para fugir à rotina, e já lhe permite ver os principais destaques, pelo que definitivamente recomendo esta aventura de 3 dias! 

Como disse no início deste artigo, para poupar mais tempo (e dinheiro), recomendo completamente que compre o LisboaCard 72h para este itinerário, visto que inclui muitos descontos nas atracções principais, e a utilização gratuita dos transportes públicos.

No vídeo abaixo explico como e onde se pode comprar o LisboaCard, e abaixo do vídeo encontra uma forma directa de o adquirir.

Mais informação – comprar bilhetes!

Aparte de ser Portuguesa, garanto-lhe que Lisboa é uma cidade a não perder, e que está cada vez mais bonita e interessante! Venha ver por si próprio e desfrute ao máximo!

Se tiver alguma dúvida, não hesite em enviar-me um email e eu terei todo o gosto em ajudar! Se houver alguma atracção que esteja à procura e eu não mencionei acima, experimente ver aqui. Ao comprar através deste meu link não tem nenhum custo extra, mas eu recebo uma comissão, o que é bastante útil para alimentar este meu projecto e poder continuar a desenvolver este Blog! Obrigada 🙂